Ricardo Dias



Profissão: Violinista, Professor e Regente.
Frase: "Podemos escolher o que semear, mas somos obrigados a colher aquilo de plantamos".
Música: Meditação de Thais
Compositor: Jules Émile Frédéric Massenet

 

Iniciou seus estudos com Jesiel Borges, entre 1982 e 1988. Formou-se pelo Conservatório Dramático Musical Heitor Villa Lobos e teve como professores Roberto Alves (1991 a 1995) e Manfredo de Vincenzo (1995 a 1997), à época, diretor artístico do conservatório. De 2000 a 2003, complementou seus estudos com o violinista Roberto Twiaschor. Seu conhecimento teórico-musical vem dos métodos Laoureux, Sitt, Sevcik, Flesch, Kreutzer e Mazas.

Aos seis anos de idade, um convite para acompanhar o pai nas aulas de trompete levou Ricardo Dias a se encantar pelo universo da música. Devido ao seu pequeno porte físico Ricardo Dias foi apresentado ao violino, que se tornou seu instrumento de coração e profissão, principalmente quando descobriu que a maioria das trilhas sonoras dos desenhos animados que ele assistia eram reproduzidas pelo som do violino.

A atividade pedagógico-musical esteve sempre presente, essencialmente nos grupos em igrejas, como a Assembléia de Deus e a Congregação Cristã do Brasil, onde se desenvolveu profissionalmente. Em 1994, passou a dar aulas particulares e também em escolas e centros de formação, como o Conservatório Musical AMW, a Escola de Música Moriah Music e o Centro de Desenvolvimento Musical Caires, onde conheceu Marcio Guedes (sócio e violonista) e Theo Machado (sócio e guitarrista). Em dezembro de 2006 foi convidado para iniciar um projeto conhecido como Sala da Vila, uma sala de aula localizada em Perdizes. O espírito empreendedor o tornou um dos idealizadores e fundadores da Equilibrium Escola de Música.

Ricardo Dias participou de apresentações no Teatro Municipal de Santos, Clube Sírios, Clube Armênio, Teatro São Pedro, SESI, Centro Cultural Vila Mariana, Expomusic, Programa do Jô acompanhando o grupo Raíces de America, além de participar da gravação do DVD ao vivo da dupla Oswaldinho e Marisa Viana. Em 2007, atuou como diretor artístico da peça “Os Saltimbancos”, no Teatro Bibi Ferreira, responsável pela orquestra de câmara composta por 16 músicos. Há sete anos, montou uma orquestra de alunos em que atua como regente, arranjador, solista e responsável pelos ensaios, que são convertidos em apresentações semestrais. Em sua formação erudita, integram seus compositores favoritos Johann Sebastian Bach, Wolfgang Amadeus Mozart, Ludwig van Beethoven, Jean Sibelius, Béla Bartok, Henryk Wieniawski entre outros.

Voltar

Arcos

Violino

Viola Erudita

Violoncelo

Contra baixo

Canto

Popular / Lírico

Cordas

Baixo Elétrico

Guitarra

Bandolim

Viola Caipira

Charango

Violão

Cavaquinho

Ukulele

Percussão

Bateria

Percussão

Sopro

Flauta doce

Trompete

Flauta transversal

Trombone

Clarinete

Bombardino

Saxofone

 

Teclas

Piano

Teclado

Musicalização Infantil
Preparação para Vestibulares de Música
Orientação de Bandas
Produção de Bandas